Você está ouvindo: Radio WEB Chamamé MS

GRUPO ACABA

GRUPO ACABA

 SERÁ UNA DAS ATRAÇÕES DA ABERTURA DO FESTIVAL

O ACABA – Canta-Dores do Pantanal – surgiu nos movimentos universitários da década de 60, mais precisamente em 1966, como o intuito de pesquisar, desenvolver e divulgar o folclore de nosso Estado, e por razões de naturalidade se voltou ao Pantanal como tema.
Tem como lema desde então que “um povo só se torna grande e independente quando tem sua cultura preservada, ou quando tem coragem para assumir sua primitividade.”
Em suas composições, o ACABA descreve em suas letras o homem, a fauna e flora, e em suas músicas a alegria das cores e as dores da raça pantaneira.
ACABA ...
... é o grito de socorro e de advertência em defesa do autêntico povo pantaneiro, sua rude e primitiva cultura, e do último santuário ecológico ainda não poluído pelo homem;
... é a vibração do último gemido dos Itatins, dos Guatós e dos Ofaié-Xavantes, dos tropéis dos Cavaleiros Guaicurus, do silente deslizar do batelão, em busca de Kananciuê, o Deus Maior; 
... é o triste canto do biguá e o grito sufocado da ariranha, pedindo um céu e um rio onde possam sobreviver.

Nessa viagem, ao lombo do cavalo, sob o ranger dos carros-de-boi, ou no silente deslizar do batelão, vamos encontrar um retrato sem retoques do Pantanal e sua raça.

O Grupo Acaba se constitui num grupo ativista em defesa da preservação do Pantanal, e do Homem Pantaneiro. 
Denunciando as atrocidades praticadas aos índios e comunidades em minorias.
Participante ativo dos movimentos culturais de Mato Grosso do Sul, com diversas premiações em festivais e amostras musicais.

INTEGRANTES

1. Francisco Saturnino Lacerda Filho 
Publicitário, compositor, percussão e voz.
2. Moacir Saturnino de Lacerda
Engenheiro Civil, professor, compositor, percussão e voz.
3. Vandir Nunes Barreto
Corretor de Imóveis, compositor, violão e voz.
4. Antonio Luiz Porfírio 
Comerciante, compositor, baixo acústico e voz.
5. Douglas Santos
Promotor Publico, professor, compositor, teclado e voz.
6. Tião Cesar
Musico, professor, compositor, acordeon e voz.
7, Carlos Batera
Musico, bateria, compositor, percussão e voz.
8. Luiz Sayd
Engenheiro, Arquiteto, tumbadora, violão e voz

DISCOGRAFIA

"GRUPO ACABA – CANTADORES DO PANTANAL" 
Discos Marcus Pereira - 1979


"A MÚSICA REGIONAL DO BRASIL" (participação) 
Discos Marcus Pereira - 1980

"PRATA DA CASA" (participação)
FUFMS - 1982

"GRUPO ACABA – ÚLTIMA CHEIA" 
Produção Independente - 1985

"NOSSA TERRA, NOSSA GENTE" (participação) 
TV Campo Grande - 1990

"CANTO DAS ÁGUAS DO MEL" (participação) 
Gravadora Quero-Quero - Iraí – RS - 1990
CARAMUJO SOM" (participação) 
FUFMS - 1995

"MATO GROSSO DO SOM" (Mapeamento Musical de MS – 3 CD’s)
RG Editora Ltda e Estúdio Vozes - 1997

"ZÉ CARÉ – Em Busca do Rabo Perdido" (livro infantil)
RG Editora Ltda - 1998

"GRUPO ACABA – 30 ANOS DE MÚSICA, CULTURA E PESQUISA" 
RG Editora Ltda - 1998

"1º FESTIVAL DO MERCOSUL" (participação) 
Fundação de Cultura / MS - 1998

"PANTANAL 2000" (participação) 
Discos Sauá - 2000

"SHOW DA VIRADA" (participação) 
TV Morena - 2000

"GRUPO ACABA - PANTANAL, CORAÇÃO DA AMÉRICA"
40 Anos 
RG Editora Ltda - 2002

"CURURU DO PANTANAL SUL-MATOGROSSENSE 
Música Folclórica de Mato Grosso do Sul" (produção-participação)
RG Editora Ltda - 2002

“POETAS & CANTADORES – Mato Grosso do Sul” (participação)
ABM 001 - 2003

“FESTA DO DIVINO ESPÍRITO SANTO DE COXIM 
Música Folclórica de Mato Grosso do Sul" (produção-participação)
RG Editora Ltda - 2004

“CATIRA DOS MALAQUIAS DE CAMAPUà
Música Folclórica de Mato Grosso do Sul" (produção)
RG Editora Ltda - 2005

“DVD GRUPO ACABA –SINFONIA ECOLOGIA BRASILEIRA
45 Anos (produção independente)
RG Editora Ltda - 2011

“ANTOLOGIA ACABA & AMIGOS – 50 ANOS – Pantanal Nascentes, Rios e Vertentes
RG Editora Ltda - 2016

“DVD GRUPO ACABA – 50 ANOS
RG Editora Ltda - 2017

“Filme Documentário GRUPO ACABA – 50 ANOS
Render Brasil - 2017

ATIVIDADES PRINCIPAIS

O Grupo Acaba pioneiramente levanta a bandeira de registro das características da cultura do Pantanal, norteando assim todas as vertentes da Cultura de Mato Grosso do Sul e de Mato Grosso.
Levantou também a questão das nações indigenas.
O Grupo Acaba se constitui num grupo ativista em defesa da preservação do Pantanal, e do Homem Pantaneiro.
Denunciando as atrocidades praticadas aos índios e comunidades em minorias.
Participante ativo dos movimentos musicais de Mato Grosso do Sul, com diversas premiações em festivais e amostras musicais.

Participou no Projeto Pixingão, no Rio de Janeiro, uma promoção da Funarte, com 5 (cinco) apresentações na Sala Sidney Miller do show "Garapa, rapadura e melado", obtendo na ocasião público recorde do projeto.

Participou no Primeiro Canto da Águas do Mel, em Iraí – RS, obtendo Menção Honrosa da Associação dos Pesquisadores da MPB, com a composição "Arrebento de um Príncipe".
Participação no Pixingão no Rio de Janeiro, promovido pela Funarte.

Participou do Festival ECO-MS, com a composição "Rancho do Jaú", obtendo o prêmio de Melhor Intérprete, garantido a participação no Rio-92.

Representou o Estado de Mato Grosso do Sul na Rio-92 – Conferência Mundial de Desenvolvimento e Meio Ambiente, oportunidade em que apresentou no Fórum Global e arte e a cultura musical do Pantanal Mato-Grossense.

Produção do Mapeamento Musical de Mato Grosso do Sul, através da lançamento de tres CD’s, contendo todos os gêneros musicais e expoentes artísticos do Estado.

O Grupo Acaba e a Orquestra de Câmara do Pantanal, sob a regência do maestro João Guilherme Ripper, estão ensaiando o espetáculo SINFONIA PANTANEIRA, que contará a história da raça pantaneira e o meio ambiente.
Participação do Festival de Inverno de Bonito.
Participação no Projeto Pantanal 2000, no Programa Bolsa-Escola.
Participação no Projeto Ciranda Pantaneira, em creches do Estado de MS.
Participação na finalíssima de escolha do samba enredo do Salgueiro, no Rio.

2000
Participação no Festival da América do Sul em Corumbá.

2001
Participação no Festival de Inverno de Bonito.

2003
Participação na seleção do Samba-Enredo do Salgueiro no Rio de Janeiro.

2007
Participação na Sinfonia Ecológica Brasileira com apresentações em São Paulo, Campinas, Campo Grande, Cuiabá.
Participação no Congresso Internacional de Desenvolvimento Cultural em Havana – Cuba.
Recebimento do Troféu de Honra ao Mérito da Camara Municipal de Campo Grande, pelo trabalho desenvolvimento em defesa do meio-ambiente.

2009
Recebimento do Troféu de Honra ao Mérito da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras de Mato Grosso do Sul.
Recebimento de Homenagem da Camara Municipal de Campo Grande, pelo trabalho desenvolvimento em defesa do meio-ambiente.

2013
Recebimento da Condecoração Marçal de Souza Tupã Y, pelo conjunto da obra musical em Defesa das Nações Indigenas.
Reativação das atividades de pesquisas visando so 45 anos em 2014..

DEPOIMENTOS

Apreciação feita num guardanapo, feita pelo saudoso Marcus Pereira, após ouvir uma fita cassete com gravações do Grupo Acaba, levada a São Paulo pelo Moacir, Chico e Vandir.

“Há em Mato Grosso do Sul um grupo ligado às raízes de coragem, pionerismo do povo que ajudou a construir este grande Estado. São os moços do ACABA, Canta-Dores do Pantanal, cujas canções refletem o suor, o sol, o sonho do boiadeiro, do camponês, da gente rude do sertão. 
Disse Guimarães Rosa: “O sertão está em toda parte”. 
Ele está no ritmo, nas letras, na fisionomia dos jovens do ACABA.”
Maria da Glória Sá Rosa
Professora - Março/1979

“O GRUPO ACABA, Canta-Dores do Pantanal, levantou pioneramente a bandeira do folclore e a nomenclatura única desta região, que nos desvenda agora seus secretos tesouros musicais.”
Humberto Espíndola
Artista Plástico - Julho/2000

“Do que vi/ouvi em Mato Grosso do Sul, o trabalho mais original, criativo e sedimentado culturalmente foi apresentado pelo Grupo Acaba. Seus temas são tratados de forma séria e amantíssima, que não deixa dúvida: o Grupo Acaba ama o Pantanal. E a tal ponto que consegue passar este sentimento para aqueles que o ouvem.”
Roberto Moura
Jornalista – Pasquim Junho/1982

“Comenda Cultural Grupo Acaba – instituída pela Resolução 02/97 pela Assembléia Legislativa do Estado de Mato Grosso do Sul, para homenagear pessoas físicas ou jurídicas que, por méritos individuais ou coletivos deram importante contribuição a cultura, ecologia, meio ambiente e em especial a preservação e divulgação da cultura indígena sul-mato-grossense.”

Assembléia Legislativa de MS
Julho/1997

“A música do Pantanal Matogrossense, representativa da região Centro-Oeste do Brasil, se expressa através do trabalho do Grupo Acaba, um exemplo de resistência cultural num país que cada vez mais se submete ao lixo cultural importado.
O Grupo Acaba não só reflete, em seu trabalho, os temas da vivência pantaneira: mas que isso, ele os trata de forma musicalmente adequada, utilizando instrumentos modernos juntamente com instrumentos indígenas; conciliando vocalizações sofisticadas com formas de canto aprendido com os índios. E fugindo também da tentativa de exploração do pitoresco, do folclórico pelo folclórico.”
Marcus Vinicius
Produtor Musical - 1981

Galeria de Imagens

Comentários