Você está ouvindo: Radio WEB Chamamé MS

Chamamé Terá Segundo Festival

Chamamé Terá Segundo Festival

👥Orivaldo Mengual 🕔14/03/2018 às 03:17:53

CHAMAMÉ TERÁ SEGUNDO FESTIVAL - PATRIMÔNIO CULTURAL DO MATO GROSSO DO SUL

 

Na manhã do dia seis de março/2018 o governador Reinaldo Azambuja recebeu em seu gabinete o Presidente do Instituto Cultural Chamamé MS, Orivaldo Mengual, parte da diretoria  e organizadores do 2.º FESTIVAL CULTURAL DO CHAMAMÉ DE MATO GROSSO DO SUL - interação Brasil, Paraguai e Argentina. Acompanharam o encontro os secretários de Estado de Cultura e Cidadania Athayde Neri, da administração Carlos Alberto de Assis e o presidente da Rádio e TV Educativa Jornalista Bosco Martins.

Reinaldo Azambuja, que é natural de Maracaju, conhece muito bem a cultura chamamezeira, seus profundos laços com a identidade de Mato Grosso do Sul e assegurou o seu apoio e o apoio do Governo do Estado para a realização de um festival que nasceu e se fortalece durante sua gestão – o Chamamé deverá ser declarado neste ano pela UNESCO Patrimônio Cultural da Humanidade. O governador pediu aos secretários e setores do governo as primeiras providências, como parceiro para a organização do festival.

 

ABERTURA 

A abertura do festival será no dia 19 de setembro, ¨Dia Estadual do Chamamé". O governador de Mato grosso do Sul, Reinaldo Azambuja já agendou presença e recepção às delegações argentina e paraguaia que virão ao festival. 

A abertura será feita pela Reina y el Rei del Chamamé: Julián y Virginia,  Pareja de La Fiesta Nacional del Chamamé - Corrientes/Argentina,  som do berrante (peão pantaneiro, Miranda/MS e Neguinho Berranteiro (Três Lagoas/MS), Balet Oficial do Instituto Cultural Chamamé MS, Ballet Oficial Villa Guillermina… “Un Pueblo en Chamamé” (Villa Guilhermina/Argentina), Grupo ACABBA e a apresentação do acordeonista argentino, Santhyago Rios y su Trio.

 

CENTRO DE CONVENÇÕES RUBENS GIL DE CAMILO - PALÁCIO POPULAR DA CULTURA

Dia 21 de setembro/2018, a partir das 19 horas será realizada a "Noite de Gala do Chamamé" no Auditório Manoel de Barros, para cerca de mil convidados, o governador agendou presença. As apresentações ficarão por conta de La Pareja de La Fiesta Nacional del Chamamé de Corrientes, La Reina y el Rei del Chamamé: Julián y Virginia, Companhia de Danza Taborda (Asunción), o acordeonista Cesar Frette y su Trio, Pajarito Silvestre y Grupo Enramada, Marcelo Ojeda con seu Concierto "Clásscos de La Arpa" e o Tributo a Zé Corrêa.

 

 

CONTORNOS ESTÉTICOS DO SENTIR E DO TOCAR

TRIBUTO A ZÉ CORRÊA

Uma performance criada para prestar homenagem ao precursor do chamamé no Estado, construindo a trajetória da cultura que territorializa o Mato Grosso do Sul pelas raízes de uma sonoridade identitária: Ele foi genialmente capaz de estabelecer os contornos estéticos definitivos que refletem a maneira de sentir e tocar o chamamé do Mato Grosso do Sul. Em toda sua carreira gravou pela gravadora Califórnia 16 discos e um compacto em homenagem a Campo Grande, e todos eles foram grandes sucessos de vendagem e se constituíram referência para o segmento musical da região, tornando seu inédito estilo de instrumentação ao acordeom em voo de musicalidade revestido de uma força renovadora sem igual para a tradição musical desta terra. Sua capacidade criativa influenciou várias gerações de acordeonistas e segue sendo fonte constante de estudo e referência artística máxima em termos de chamamé.

 

PARQUE DAS NAÇÕES INDÍGENAS - PRAÇA DOS GRANDES EVENTOS

Dia 19, 20 e 22 a 23 de setembro, as apresentações serão  na Praça de Grandes Eventos do Parque das Nações Indígenas, que reunirão músicos brasileiros do Mato Grosso do Sul: Dr. Ramão Martins (O Dr. do Chamamé), Maurício Brito, Castelo & Vinícius, Paulo Arguelo, Adail Nino & Nara Laydy, Maciél Corrêia, Roaldo Alexandre, patrick da Gaita, Dom Ramão Sanfoneiro , Grupo Desparramo e outros grupos de Campo Grande.

 

 

 

ALÉM DO BRASIL DE MATO GROSSO DO SUL, A INTERAÇÃO COM A ARGENTINA E O PARAGUAI

Da Argentina estarão presentes La Pareja de La Fiesta Nacional del Chamamé de Corrientes, La Reina y el Rei del Chamamé: Julián y Virginia, Grupo Nuevo Amanecer, Cesar Frette, Santhyado Rios, Pajarito Silvestre y Grupo Enramada, Julio Chivel y Grupo URUPA, Diana Fernandez y Grupo a delegação de Villa Gulhermina. 

Do Paraguay: Marcelo Ojeda, Miryam Beatriz, Noemi Oviedo, Lilian Romero, Grupo Eirusú, Los Guarangos: Pablo y Doly. E ainda a Compañia de Danza Taborda (Asunción), Grupo de Dança Reminiscência Paraguay (Pedro Juan Caballero) e do Ballet David Sanchez (Pedro Juan Caballero/Paraguay).

 

MUITO ALÉM DA MÚSICA

O sistema de representações culturais, além do trinômio, polca, chamamé e guarânia, ritmos do chamamé e expressões de destaque ímpar da cultura musical sul-mato-grossense, difundidas por boiadeiros nos primeiros anos do século XX, inclui a dança de salão, o hábito de tomar o tereré e a degustação de iguarias como a sopa paraguaia e a chipa.

A Feira GastronOmia da Fronteira reunirá no ambiente do festival, pratos da comida regional e será montada pelas colônias existentes em Mato Grosso do Sul parceiras do festival, sob a coordenação de profissionais como chefes de cozinha, nutricionistas, pesquisadores e técnicos. Cada colônia terá um espaço exclusivo no local do evento para comercialização. O objetivo é oferecer aos participantes do festival uma das mais fortes expressões culturais da região, um cardápio com iguarias tipo tereré, mate, sopa paraguaia, chipa, locro, linguiça de maracajú, arroz com guariroba e carreteiro, guisado de mandioca ou caribéu, pucherada, pequi e paçoca de carne, entre outros pratos da culinária sul-mato-grossense.

A comida show, cozinha da comitiva pantaneira será montada com toda estrutura, composta por peões do pantanal vestidos com indumentária dos vaqueiros, cavalos, pratos e canecas de louças e berrante. Em local de visibilidade para o público a comitiva fará pratos regionais, receberá artistas convidados e sorteará pessoas para participar da degustação. O chefe da comitiva montará seu ‘‘animal’’ e dará uma aula sobre a vida do peão no pantanal, tocará o berrante e explicará o significado de cada toque. Toda performance será transmitida simultaneamente em telões instalados em pontos estratégicos do evento.

 

PRÉ-EVENTOS

Dois eventos preparatórios para o festival serão realizados, na região do Mercado Municipal e na aldeia Buriti serão realizados e também bailes, concursos e oficina de dança.

 

PATRIMÔNIO DA HUMANIDADE

A UNESCO Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura aceitou a proposta que se formalizou em Paris, numa etapa inicial, e finalizará em 2018, com vista à declaração do Chamamé Patrimônio Cultural da Humanidade. O Brasil de Mato Grosso do Sul é parceiro dos argentinos nesse pleito, e a segunda edição do Festival Cultural do Chamamé de Mato Grosso do Sul convidará a ONU para conhecer a expressão brasileira dessa cultura.

 

SERVIÇO

2.º FESTIVAL CULTURAL DO CHAMAMÉ 

De 19 a 23 de setembro de 2018

Praça de Grandes Eventos, Parque das Nações Indígenas, dias 19, 20 e 22,23 setembro/2018

CONTATO PARA IMPRENSA: Orivaldo Mengual - Telefone: +55 (67) 9.9927-5144

Galeria de Imagens

Comentários